26 de abr de 2011

O QUE É PRECISO PARA O JOVEM ENTRAR NO MERCADO DE TRABALHO

 Jornal Hoje
 
Edição do dia 21/02/2011
21/02/2011 12h45 - Atualizado em 21/02/2011 13h55

O que é preciso para o jovem entrar no mercado sem experiência?

As empresas querem contratar quem tem experiência, mas é possível se destacar para conseguir o primeiro emprego.

Veruska Donato e Malu Mazza São Paulo e Curitiba
As empresas sempre querem contratar pessoas com experiência, qualificadas. E como ficam os jovens que nunca trabalharam e estão à procura do primeiro emprego? Veja quais são as melhores formas do jovem hoje conseguir entrar no mercado. Cursos gratuitos podem ser uma boa opção.
A falta de emprego é implacável com o jovem. O número de desempregados entre 15 e 24 anos é três vezes maior do que a quantidade de adultos sem emprego.
Você está nessa faixa etária e já conseguiu um emprego? Deixe um comentário com suas dicas.
“Eles têm muito baixa auto-estima, eles acham que eles não são capazes de nada”, conta Katia Issa Drugg, diretora do IPP.
Há muitas vagas para quem é jovem, principalmente no comércio e em escritório: auxiliar, balconista, atendente. Não precisa ser necessariamente um bico. Você pode conseguir um emprego que vai servir como uma carreira no futuro.
Na falta da experiência, busque uma empresa que tenha vaga para aprendiz. Pela lei, médias e grandes empresas são obrigadas a contratar quem tem entre 14 e 24 anos. No Programa Aprendiz Legal, do CIEE, parte da jornada eles trabalham e na outra, estudam. Em 2010, 22 mil pessoas foram contratadas através do programa.
“É uma oportunidade dele se formar como pessoa e como profissional. O programa trabalha muito a questão da cidadania paralelamente trabalhando questões comportamentais desse jovem“, explica Sylvanna Rocha, gerente nacional do Programa Aprendiz Legal, do CIEE.
Estudar, isso é essencial para o jovem. No Paraná, o trabalhador que está desempregado, é de baixa renda e tem até a quarta série do ensino fundamental pode fazer um curso de qualificação profissional de graça pelo Senai. São 11 cursos em áreas que estão com boa oferta de emprego, como a construção civil. Também há cursos para os setores de confecção, alimentação, automóveis e informática. Até o fim devem ser oferecidas 10 mil vagas em todo o estado.
Todos eles duram 40 dias e não é preciso ir muito longe de casa para participar. Uma sala de aula foi montada no salão paroquial de uma igreja e os alunos são todos da própria comunidade. O curso é de auxiliar de mecânica. Participam desde jovens que estão em busca do primeiro emprego até gente mais experiente que quer se preparar melhor para enfrentar a competição no mercado de trabalho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário